Número total de visualizações de página

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Júlia Portuguesa



Se estou na miséria
Tal “Júlia Galdéria”
Se me sinto tesa
Vai uma pinguinha
Pois desta ginjinha
Mas da portuguesa

Se acaso me engrosso
Até onde posso
Ai fico feliz
Apertam-me o cinto
Só bebo do tinto
Mas esqueço a Lúis

Júlia portuguesa
Ai estás entroikada
Tens côdeas à mesa
Que és mal governada

Júlia portuguesa
Olha-te ao espelho
Se só tens bebido
E apenas comido
Gato por Coelho

Se por horas mortas
Disse um dia o Portas
Que era irrevogável
Mas voltou atrás
Por ser bom rapaz
E tão responsável

Veio o presidente
Que achava urgente
P’ra bem da receita
Nem houve consenso
Lamenta-se imenso
Ficou a direita



Sem comentários:

Enviar um comentário