Número total de visualizações de página

domingo, 22 de fevereiro de 2015

É Preciso Ter Azar



Acordei tão mal disposta
Credo e tão agoniada
Fui tomar um comprimido
E nem te deixo sem resposta
Antes nem tivesse ido
Pois fiquei tão transtornada
Que até me subiu a tensão
E num grande palpitar
Ai que tamanha aflição
Que dei por mim desmaiada
Sem conseguir respirar
Depois vou p’ra me levantar
E o chão toca de fugir
Vai não vai estou p’ra cair
Pego assim no meu jarrão
Pois se me queria agarrar
Mas p’ra ele não se partir
Ai começo a tropeçar
E prende-se-me logo um tendão
Nisto volte a acordar
Estendida no meio do chão

E afinal estava partido
Caiu-me sobre cabeça
Nada há que não me aconteça
Pensei que tinha morrido
Até tive um traumatismo
Parti o braço e a mão
Mas que grande fatalismo
Na perna fiz um rasgão
Tive medo de me suicidar
Pois se estava toda dorida
Deixei-me ficar estendida
Não me fosse eu levanta
Tão azarada com a vida
Voltasse então a acordar
Pois ainda mais partida!  

Sem comentários:

Enviar um comentário