Número total de visualizações de página

quarta-feira, 24 de julho de 2013

São Vicente | Maria Albertina Natividade da Purificação

 
 
 
 
 
 

O Tejo vem-te beijar
Lisboa nobre cidade
Com a Lua a bracejar
A navegar de saudade

 

Bairro Alto Mouraria
Alfama e Madragoa
Quantos bairros tem Lisboa
Carregados de alegria
Pois vivem em fantasia
E o fado sabem cantar
Com a guitarra a trinar
Pelos cantos das vielas
E abres as tuas janelas                                                        
O Tejo vem-te beijar

 

Ai Lisboa abrasonada
Bandeira de São Vicente
Porque não lhe é indiferente
Ai, não se dar naufragada
Pois se está abençoada   
Que o preto é honestidade
O ouro fidelidade
É constância é nobreza
Tem a prata por riqueza
Lisboa nobre cidade

                     

Ai tão bem engalanada
Repleta de monumentos
Que consagram sentimentos
Lisboa afadistada
Boémia e deslumbrada
Sempre que a vão namorar
Lisboa sabe beijar
Mesmo coberta de mágoas
Espraia-se por entre as águas
Com a Lua a bracejar

 

E afinal seu padroeiro
Por sinal é São Vicente
O deste povo tão crente
Conquistador marinheiro
Com o amor de um craveiro
Que o povo tem por vontade
Acolher a humanidade
Vão dois corvos guardiões
P’rá acalentar ambições
A navegar de saudade

 

 

 
ILUSTRAÇÃO/ARTE DE MIGUEL MATOS



Sem comentários:

Enviar um comentário