Número total de visualizações de página

sábado, 20 de julho de 2013

Parabéns Minha Rica Filha Maria Marques Jacinto | Maria Albertina Natividade da Purificação

 
 
 
 

Fazia-te uma serenata
Com a alma engalanada
Sigela aristocrata
Ou até mesmo estudantina
Mais a lua enfeitiçada
E a minha prima Umbelina

 

Era até de madrugada
Até que rompesse o dia
Voz maviosa afinada
Num mar de celebrações
E por entre a melodia
Vendia-te eu emoções

 

Mas como estás a dormir
Deixo-te esta poesia
E acorda então a sorrir
Que assim é a minha oferenda
Como que uma sinfonia
Que é feita por encomenda

 

(Que) a amizade é repartir
Também saber afagar
E é saber-se descobrir
E é saber-se perdoar

 

Também sou Natividade
Dou pelo teu nascimento
Quando a tua mocidade
Ainda te vai sorrindo
Pois que Deus te dê alento
Se chegares à minha idade
Podes-te dar por feliz
Podes-te dar por contente
Se acaso hoje és petiz
É pois um dia diferente

 

Escolho as pedras preciosas
Com as quais te vou brindar
Tal como tu valiosas
Dou-te as felicitações
P’ra podermos festejar
As tuas recordações

 

E desenho um roseiral
P’ra que não possa murchar
Já que és tão especial
E disso estou convencida
Nunca pares de sonhar
Tem longos anos de vida

 

E embebe-te de esperança
Num principesco país
Não deixes de ser criança
E ao beijares a fantasia
Que sejas muito feliz
No reino da alegria


Sem comentários:

Enviar um comentário