Número total de visualizações de página

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Pego Nos Cornos Da Vida | Maria Albertina Natividade da Purificação

 
 
 
 
 
Ai toiro estou-te a citar
Encaro-te então de frente
P’los cornos vou-te agarrar
Pois sei que sou resistente

 

Por muito que metas medo
Vou-te pegar pelos cornos
Que servem p’ra teus adornos
Como um certo arvoredo
Conto-te então em segredo
Que os que estavam a mandar
Andavam-me a amedrontar
Nem sei bem da salvação
Ai que medo do papão
Ai toiro estou-te a citar

 

Ai toiro me estás a ouvir
Pareces acagaçado
Faço de moço forçado
E daqui não vou sair
Que o povo vem-me acudir
O meu povo a minha gente
Que por sinal é valente
E dou-lhe muito valor
Ou não fosse lutador
Encaro-te então frente

 

Pego nos cornos da vida
Como quem te pega a ti
Se acaso sobrevivi
Quantas vezes fui colhida
Ao sentir-me consumida
Mas se hoje quero festejar
Que o governo foi ao ar
Que o Cavaco foi por mim
E tinha que ser assim
P’los cornos vou-te agarrar

 

Ai meu rico Zé Povinho
Sinto-me até heroína
Pois se a Maria Albertina
Tem um dedo adivinho
E toma um copo de vinho
Que o meu povo está contente
Porque afinal era urgente
E eu disso sou testemunha
Vou pegar o toiro à unha
Pois sei que sou resistente

 

 

(ILUSTRAÇÃO|ARTE DE MIGUEL MATOS)


Sem comentários:

Enviar um comentário