Número total de visualizações de página

sábado, 20 de julho de 2013

Conselheira Sentimental | Maria Albertina Natividade da Purificação






Tenho cá estado a pensar
Em tornar-me conselheira
Se quiseres desabafar
Sobre as tristezas do mundo
Sobre as tuas incertezas
Eu sou um poço sem fundo
P’ra te apagar as tristezas

 

Depois também sou dotada
E tenho um sexto sentido
Mesmo que não digas nada
Falar-me-ás ao ouvido

 

Põe pois as tuas questões
E eu ficarei predisposta
A dar-te as minhas razões
Nas certezas da resposta

 

Conta-me o que tens sofrido
Escreve-me pois uma carta
E logo que a tenha lido
Terei um divino sinal
Expõe-me então os teus dilemas
Sou uma forte candidata
Conselheira sentimental
P’ra esses teus problemas
Não temas olhar-te ao espelho
Fala de alma e coração
Dar-te-ei o meu conselho
Mandar-te-ei um recado
P’ra tudo há uma solução
Tudo será reparado

Sem comentários:

Enviar um comentário